censo, mapas e estatísticas

 

Local: Sala do Conselho da Biblioteca Guita e José Mindlin - USP.


No âmbito das iniciativas de cooperação acadêmica entre a USP e a EHESS e, particularmente, entre o Laboratório de Estudos de Cartografia Histórica (USP) e o Centro de Pesquisa do Brasil Colonial e Contemporâneo (CRBC/Mondes Américaines, EHESS, Paris), realizaremos uma jornada de estudos para debater questões de natureza metodológica no tratamento de fontes censitárias, fiscais, estatísticas e cartográficas entre 1822 e 1922.

Apoios para realização do evento:
Biblioteca Guita e Jose Mindlin
CRBC (Mondes Américaines, EHESS-Paris)
Programa de Pós-Graduação em História Econômico
Grupo do CNPq: Arqueologia da Paisagem
CEDHAL (USP)


9:30h/11h:
Horácio Gutiérrez: Fontes primárias e história demográfica no Brasil.
Claudia Damasceno Fonseca: As estatísticas nos estudos de historia urbana.
Iris Kantor: A cultura estatística na cartografia no império do Brasil. Alexandre M. Saes: abertura e coordenação da mesa.


11:15h/12:30h: Escala urbana: fiscalidade e demografia
Beatriz P. S. Bueno: As décimas na história do urbanismo
Carlos Bacellar: As listas nominativas de habitantes de São Paulo.


14:30h/16:15h: Escala Provincial: configurações e dinâmicas territoriais
Andrey Schlee e Lenora Barbo: Leitura censitária do mapa e dos roteiros de Raimundo Jose da Cunha Mattos (Goiás 1823/1826)
Carminha AndradeNúmeros como monumentos: O censo de 1920 em Minas Gerais e o centenário da independência
Rogerio Beier: A Assembleia Legislativa e a construção territorial da Província de São Paulo (1835-1841)


16:30/18h: Da escala Provincial à Nacional: censos e mapas
Diego Bissigo: Possibilidades e limitações da cartografia a serviço das províncias no Brasil imperial.
Alexandre Camargo: O censo de 1920 e a construção de um publico para a estatística
Rildo Borges: Fontes cartográficas na elaboração da Carta do Brasil ao Milionésimo de 1922.

Tags